DO MOVIMENTO

Q: O que é o Movimento de Extinção Humana Voluntária?

VHEMT (sigla em inglês -- pronuncia-se "veemente") é um movimento, não uma instituição. É um movimento apoiado por pessoas que se preocupam com a vida na Terra. Não somos um bando de misantropos e anti-sociáveis, ou malthusianos desajustados, que morbidamente se deliciam sempre que um desastre atinge humanos. Nada poderia estar mais longe da verdade. A extinção humana voluntária é a alternativa humanitária aos desastres humanos.

Não discorremos sobre como a raça humana mostrou ser um parasita ganancioso e amoral sobre a então saudável face deste planeta. Esse tipo de negativismo não oferece solução aos inexoráveis horrores causados pela ação humana.

Ao contrário, o Movimento apresenta uma alternativa animadora à fria exploração e à liquidação da ecologia terrrestre.

Como Voluntários veementes sabem, a prometedora alternativa à extinção de milhões de espécies de plantas e animais é a extinção voluntária de uma apenas: Homo sapiens... nós.

Cada vez que alguém decide não acresecentar outro de nós aos bilhões (que continuam a se multiplicar) já ocupando este planeta deformado, um raio de luz brilha pelas trevas.

Quando todo humano escolher parar de procriar, a biosfera terrestre poderá voltar a sua primeira glória, e todas as criaturas restantes serão livres para viver, morrer, evlouir (se é que crêem na evolução) e talvez deixarem de existir, como tantos outros "experimentos" da Mãe Natureza fizeram através dos tempos. A ecologia terrestre terá sua boa saúde restaurada... à "forma de vida" conhecida por muitos como Gaia.

Irá nos arrebatar a todos.

Visualize Voluntary Human Extinction

Gráficos de Nina Paley

Coloridos por Aaron Hackmann

Q: Você está falando sério?

Estamos sendo bastante veementes.

Muitos vêem graça no Movimento e acham que não podemos estar falando sério sobre extinção humana voluntária, mas apesar da seriedade da situação e do movimento, há espaço para o humor. Ademais, sem humor, a condição da Terra torna-se deprimente demais -- um pouco de leveza alivia a gravidade.

É verdade que a extinção próxima da vida selvagem e a morte diária de 40.000 crianças não são piadas, mas risos ou lamúria não mudarão o que acontece. Por que não nos divertirmos enquanto trabalhamos por um mundo melhor?

Além disso, fazer tornar a Terra ao seu esplendor natural e encerrar o sofrimento inútil da humanidade são pensamentos positivos -- não há lógica em ficar choramingando sobre a nossa perdição.

Q. Os Voluntários esperam ter sucesso?

Os Voluntários do VHEMT são realistas. Sabemos que jamais veremos o dia em que não haverá mais seres humanos no planeta. Nosso objetivo é a longo prazo.

Tem-se considerado que há somente duas chances de que todo o mundo se torne voluntário e pare de procriar: mínima e nenhuma. As chances podem estar contra a preservação da vida na Terra, mas a decisão de parar de se reproduzir ainda é a correta, moralmente. De fato, a probabilidade de nosso fracasso em evitar a morte em massa que está sendo engendrada pela humanidade é uma ótima razão para não sentenciar mais alguém à vida. O futuro não é mais como costumava ser.

Mesmo que a nossa chance de sucesso fosse uma em cem, nada aconteceria se não tentássemos antes. Desistir e permitir à humanidade seguir seu próprio caminho seria leviandade. Há muito, muito em jogo.

O Movimento pode ser considerado um sucesso a cada vez que outro dos Voluntários decide não procriar mais.

Eu acho que a extinção humana voluntária é um erro ou pior.

Q. O VHEMT tem inimigos?

Após assistirmos algumas centenas de dramas na TV, nos quais o mocinho acaba com o bandido, é tentador olhar o mundo real com essa mesma mentalidade idiota e improdutiva. Podemos procurar um inimigo para atacar quando defendemos a justa causa, mas na verdade não há bandido nesta história.

Afinal, os verdadeiros "inimigos" são a ganância, ignorância e opressão humanas. Podemos alcançar mais ao promover a generosidade, consciência e liberdade do que quando, por vaidade, saímos a caça de bandidos que não existem.

Um enorme progresso pela melhoria da qualidade de vida na Terra será combatermos a ganância com a responsabilidade, a ignorância com a educação e a opressão com a liberdade.

Ao invés de encontrar os bandidos na rua ao meio-dia para duelar, por que não convidá-los ao bar para tentar resolver os problemas através da conversa?

Q. Qual é a posição oficial do VHEMT?

Já que o Movimento de Extinção Humana Voluntária não é um ser vivo, com um cérebro ou uma boca, não pode tomar posições ou ter opiniões. Não pode entrar em discussões, dizer às pessoas o que fazer ou pensar, ou levar um soco por fazer isso.

A extinção humana voluntária é simplesmente um conceito a ser acrescentado aos credos já existentes, não um código de comportamento complexo sob o qual se deva viver. Nenhum comitê de agitadores do Movimento decide qual posição todos os outros deveriam tomar.

A maior parte dos Voluntários concorda com a filosofia incorporada no lema: "Que possamos viver muito, e desaparecer", mas se alguém não quer viver muito, o problema é dele. A única real exigência para ser um Voluntário ou Simpatizante do VHEMT é a decisão de nunca adicionar outro ser humano à população. Um casal pode estar esperando um bebê e decidir se tornar veemente. Seria o último ser humano que estariam produzindo. Os Simpatizantes do VHEMT não são necessariamente a favor da extinção humana, mas concordam que mais nenhum de nós deveria ser criado neste momento.

Os Voluntários são tão divergentes em seus pontos de vista sobre religião, política e filosofia que seria excludente começar a formular posições oficiais do Movimento. Cuidado com dogmas. Falamos com nossas próprias vozes.

Q: Quando e como se iniciou o VHEMT?

As raízes do VHEMT vão tão longe quanto a história humana. O potencial para um movimento de extinção humana voluntária tem estado por aí há tanto tempo quanto os humanos.

Quando os humanos da Idade do Gelo caçavam animais à extinção, pelo menos um dos nossos antepassados deve ter grunhido em dúvida. Ao passo que o Crescente Fértil tornava-se um deserto estéril e os cedros do Líbano eram sacrificados pelos templos, alguém deve ter pensado: "isto cheira mal", ou algo do tipo.

Quando os antigos fenícios criaram o Saara ao desmatar florestas para construir barcos e os romanos abasteceram seu império extraindo recursos de perto e longe, certamente alguém afirmou: "Humanus non gratis". ALGUÉM deve ter tido a idéia de que o planeta estaria bem melhor sem essa horda intrometida.

Alguém, isto é, além do deus do Oriente Médio, Javé/Jeová/Alá. A tradição nos conta como, em tempos pré-históricos, esse deus-criador percebeu seu erro por ter feito os humanos e estava prestes a nos lavar da face da Terra, porém em um momento de fraqueza poupou uma família reprodutora. Oops!

Hoje a situação é crítica, e qualquer um de nós que pensa o suficiente no assunto chegará à mesma conclusão. Chamamos o Movimento de VHEMT, mas sem dúvida outros nomes lhe foram dados durante a História.

Deve haver milhões de pessoas mundo afora as quais estão, de forma independente, chegando à mesma conclusão. Grande parte dos Voluntários atuais já eram veementes mesmo antes de conehcerem a sigla "VHEMT".

As verdadeiras origens do Movimento podem ser encontradas na abundância de amor e lógica em cada um de nós. Nosso senso natural de justiça guia-nos à escolha mais responsável.

Q: Quem é o fundador?

Nenhuma pessoa fundou o VHEMT. Les U. Knight deu o nome "Movimento de Extinção Humana Voluntária" a uma filosofia ou visão de mundo que existe há tanto quanto os humanos são sapientes. É uma consciência que surgiu independentemente em vários lugares através da História, mas havia se perdido entre o senso pró-natalidade da sociedade.

Como milhões de outras pessoas, Les seguiu um simples caminho lógico , guiado por amor, e chegou à conclusão de que Gaia estaria bem melhor sem os humanos. Ele poderia ser considerado o descobridor, tendo identificado o Movimento ao dar-lhe um nome, apesar de cada um de nós encontrar sozinho a verdade.

Mesmo tendo Les se tornado internacionalmente conhecido como um porta-voz do Movimento, ninguém pode falar por todos os Voluntários do VHEMT. Não há posições oficiais sobre qualquer questão, além daquelas implícitas no nome do Movimento.

Q. Nós temos filhos. Ainda podemos nos juntar ao Movimento?

Claro que sim. Vocês não estarão sozinhos. Quando as pessoas atingem a perspectiva do VHEMT, elas decidem não adicionar mais à família humana já existente. Elas não pressionam seu filhos por netos e podem até encorajá-los a tomar uma decisão responsável sobre sua fertilidade.

Não há razão para se sentir culpado pelo passado. A culpa não leva a soluções positivas. Ser veemente não tem nada a ver com o passado. É o futuro da vida na Terra que os Voluntários querem preservar.

As crianças de hoje são o destino de amanhã. Nossas crianças tem o potencial de alcançar a consciência necessária para reverter a direção da civilização e começar a restaurar a biosfera terrestre. Noosa ajuda poderia ser usada pela maioria para atingir todo o seu potencial.

Q: Há pessoas que se opõem ao VHEMT?

À primeira vista, alguns acham que os Voluntários e Simpatizantes do VHEMT devem odiar pessoas, e que queremos todos cometendo suicídio ou tornando-se vítimas de assassinatos em massa. É fácil esquecer que um outro caminho para reduzir os números é, simplesmente, parar de fazer mais de nós. Fazer bebês parece ser um ponto cego na nossa percepção da vida.

A idéia de todos nós pararmos voluntariamente de procriar é muitas vezes descartada sem muita consideração. Exemplos:

No entanto, se qualquer um de nós pensar um pouco melhor sobre a situação, esforçando-se para atravessar aqueles barreiras socialmente incutidas e esclarecer nossas idéias, chegará praticamente à mesma conclusão: deveríamos, por opção, desaparecer gradualmente, para o bem da humanidade e do planeta.

É óbvio que o VHEMT é contrário à extinção involuntária de qualquer espécie, assim como qualquer tentativa que estimule o extermínio humano. Há atualmente esforços agregados que nos fazem caminhar para ambas essas tragédias. Por exemplo:

O descrito acima poderia ser chamado de THEM (sigla em inglês), Movimento Terrorista de Extermínio Humano; mas isso seria rotular e apenas encorajaria uma atitude de rivalidade.

O VHEMT é contrário ao que essas pessoas fazem, porém é duvidoso que alguém se incomode de "retribuir o favor". O fato é que não há muita lógica em se opor a um movimento voluntário que não faz mal a ninguém e beneficia a todos.

Q. Como alguém pode se tornar um membro?

Ser veemente é um estado de espírito. Tudo o que você deve fazer para se juntar é tomar a decisão de parar de se reproduzir. Para alguns, essa é uma decisão fácil de se tomar. Para outros, é uma questão polêmica. Mas para muitos, juntar-se ao Movimento significa fazer um enorme sacrifício pessoal.

O Movimento de Extinção Humana Voluntária não é uma instituição -- não há carteirinha de associado ou mensalidades. Somos milhões de indivíduos, cada qual fazendo o que acha ser melhor.

De uma forma geral, os humanos se relacionam com o VHEMT de uma entre três maneiras: Voluntário, Simpatizante e Voluntário ou Simpatizante em Potencial. Você está convidado a selecionar aquela que chega mais perto da sua atual perspectiva sobre o Movimento.

Voluntário do VHEMT: "Todos nós devemos voluntariamente parar de nos reproduzir a partir de agora, trazendo sobre nós a eventual extinção do Homo sapiens."

Simpatizante do VHEMT: "A criação intencional de mais um de nós por qualquer pessoa é injustificável neste momento, mas querer a extinção da nossa espécie é exagero."

Voluntário ou Simpatizante em Potencial do VHEMT: "Pare de tentar colocar palavras na minha boca. Talvez eu concorde, talvez não, e talvez eu queira saber um pouco mais antes de me decidir."



As Últimas Sobre O Movimento

O sítio do VHEMT está disponível aos visitantes desde Julho de 1996. Um número crescente de pessoas de todo o mundo estão visitando estas páginas, em média 700 delas por dia em 2000 (3.000 "hits"/dia). O sítio foi reformulado e atualizado em Janeiro de 2001.

As reações têm sido divergentes, obviamente. As reações negativas são comumente resultado de mal-entendidos (em inglês), e um simples esclarecimento os resolve. (Novos mal-entendidos de visitantes do sítio disponíveis a partir de 1 de Janeiro de 2001). Alguns colegas simplesmente discordam (em inglês) da idéia de nosso desaparecimento. Concordâncias (em inglês) são numerosas e normalmente vêm daqueles que já eram veementes sobre a preservação da vida na Terra.

Um dos grandes objetivos de nosso sítio é avançar no movimento de conscientização das pessoas, que parece estar estagnado e talvez tenha regredido ao nível pré-ZPG, Inc. Os mais radicais grupos de conscientização das pessoas pregam uma média de uma criança ou duas no máximo, mas poucas, se houver, ousam pregar a procriação zero.

Pessoas demais parecem pensar apenas em massas famintas em outros países quando a população humana excessiva vem à mente. Outros parecem estar mais interessados em impedir as pessoas de se mudarem para suas nações-Estados ou bioregiões do que lidar com suas próprias contribuições aos números cresentes.

Um fórum online para Voluntários e Simpatizantes do VHEMT compartilharem e discutirem idéias relacionadas ao movimento de extinção humana voluntária está-se fortalecendo. Se você se considera apto, veja "Voluntário do VHEMT" ou "Simpatizante do VHEMT" acima para obter informações de como se unir a nós.

Se você tem questões que não foram respondidas pela leitura das páginas do sítio, ou se quer comentar algo, sinta-se à vontade para visitar Por que VHEMT? e deixar uma mensagem. Outros Voluntários e Simpatizantes podem responder a sua mensagem e suas questões de várias formas diferentes.

Além disso, se você tem uma razão para alguém criar mais um de nós hoje, você está convidado a sugeri-la em Por que procriar?

Q. Onde consigo mais informações sobre questões relacionadas a população humana?

Página de links do VHEMT